A Polícia Federal identificou falhas em depoimentos de executivos da empreiteira Odebrecht sob acordo de delação premiada.

Relatórios da PF apontam os problemas, que incluem ainda a ausência de documentos -  Foto: Nacho Doce/Reuters
Relatórios da PF apontam os problemas, que incluem ainda a ausência de documentos –
Foto: Nacho Doce/Reuters

A Polícia Federal identificou falhas em depoimentos de executivos da empreiteira Odebrecht sob acordo de delação premiada, incluindo exageros em números e mudanças de versões por parte de alguns delatores, o que considera dificultar e comprometer as investigações das informações, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira.

Relatórios da PF apontam os problemas, que incluem ainda a ausência de documentos que comprovem as narrativas dos delatores e a falta de acesso dos investigadores aos sistemas que embasaram as planilhas de pagamentos de caixa dois e propina pela empreiteira, de acordo com a Folha.

A Procuradoria-Geral da República (PGR), que fechou os acordos de delação premiada com a Odebrecht, aguarda as investigações da PF para decidir sobre possíveis denúncias contra os implicados.

Em nota enviada à Folha, a PGR afirmou “desconhecer a opinião da Polícia Federal sobre supostas falhas” e disse que “o atual estágio das investigações em decorrência das colaborações dos executivos da Odebrecht não permite ainda fazer juízo definitivo sobre a eficácia dos acordos, por estarem em apuração”.

https://redealmeidense.com.br/brasil/wp-content/uploads/2017/07/pf-1024x721.jpghttps://redealmeidense.com.br/brasil/wp-content/uploads/2017/07/pf-150x150.jpgBrasilBrasil em 2017A Polícia Federal identificou falhas em depoimentos de executivos da empreiteira Odebrecht sob acordo de delação premiada. A Polícia Federal identificou falhas em depoimentos de executivos da empreiteira Odebrecht sob acordo de delação premiada, incluindo exageros em números e mudanças de versões por parte de alguns delatores, o que considera...Na Rede Almeidense você acompanha o que acontece no Brasil federativo.