O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou nesta segunda-feira que o governo do presidente Michel Temer.

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante cerimônia no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil 7/6/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante cerimônia no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil 7/6/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

SÃO PAULO (Reuters) – O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou nesta segunda-feira que o governo do presidente Michel Temer perdeu força junto ao Legislativo, e disse ter ouvido de cerca de 100 deputados que o peemedebista terá mais dificuldade para derrubar uma esperada segunda denúncia a ser apresentada pelo procurador-geral da República.

No mês passado, a Câmara dos Deputados, que é presidida por Maia, rejeitou a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a primeira acusação apresentada por Rodrigo Janot contra Temer por corrupção.

“Não dá para negar que a relação de força do governo com o Congresso perdeu alguma força. É claro que esse tipo de ato, uma denúncia, ela gera desgaste, ela gera, vamos dizer assim, algum tipo de desarticulação”, disse Maia, durante evento com empresários em São Paulo.

“A imprensa tem dito que há conflitos na base. Eu estou apenas reproduzindo o que vocês ouvem e o que eu ouço também. De fato, há um certo incômodo de parte da base e acho que o presidente Michel Temer tem todas as condições de reorganizar. De Congresso ele entende bem”, disse a jornalistas, após discursar.

O diagnóstico de Maia sobre fissuras na base aliada de Temer vem em um momento de tensões entre DEM e PMDB, que disputam a filiação de descontentes do PSB. O deputado disse que uma eventual reação a possíveis problemas nessa relação caberá aos dirigentes de seu partido, não a ele como presidente da Câmara.

Maia ocupa interinamente a Presidência da República devido à viagem de Temer à China.

PREVIDÊNCIA E PRIVATIZAÇÕES

Admitindo que neste momento a Câmara não tem os 308 votos necessários para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição da reforma da Previdência, Maia disse acreditar que serão necessárias algumas concessões no texto aprovado em uma comissão especial para aprovar a medida.

“Temos de trabalhar o convencimento dos parlamentares”, disse o presidente da Câmara, acrescentando que a reforma pode ser aprovada em outubro na Câmara.

Para Maia, não há outra alternativa ao país que não seja fazer a reforma previdenciária, mediante o tamanho do problema fiscal brasileiro. Ele também fez críticas à comunicação do governo Temer sobre a matéria, embora tenha reconhecido que ela tem melhorado.

“O governo comunicou mal a reforma da Previdência desde o início”, afirmou.

Maia também fez uma firme defesa das privatizações, afirmando que é o setor privado que vai tirar o Brasil da crise, e disse que defende as privatizações não para resolver o problema do déficit fiscal, mas porque considera que as empresas são mais eficientes nas mãos do setor privado.

“Não adianta a gente achar que vai resolver o déficit do governo com privatização”, disse Maia, afirmando que a venda de ativos estatais ao setor privado deve ser feita pelos motivos corretos, não como solução para os problemas fiscais do país.

O presidente em exercício fez ainda uma avaliação do quadro eleitoral para 2018, lembrando que o PSDB hoje está dividido e que essa divisão entre os tucanos gera oportunidade a outros partidos, como o DEM.

Ele voltou a afirmar que o prefeito de São Paulo, João Doria, é um quadro do PSDB, diante de especulações de que ele poderia migrar para o DEM para ser candidato ao Palácio do Planalto no ano que vem.

https://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/Maia-diz-que-Temer-perdeu-forca-1024x696.jpghttps://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/Maia-diz-que-Temer-perdeu-forca-150x102.jpgRede AlmeidenseCâmara dos DeputadosO presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou nesta segunda-feira que o governo do presidente Michel Temer. SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou nesta segunda-feira que o governo do presidente Michel Temer perdeu força junto ao Legislativo, e...Notícia de política e informações financeiras.