“Ótimo”, diz Temer ao ouvir estratégia para segurar investigações. Em gravação, dono da JBS relata ao presidente a tentativa de “segurar” juízes encarregados de investigá-lo e revel

“Ótimo”, diz Temer ao ouvir estratégia para segurar investigações
O presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista (Alan Santos/PR Eliaria Andrade/Agência o Globo)

Passava pouco das 22h30 quando o empresário Joesley Batista chegou ao Palácio do Jaburu, a residência oficial de Michel Temer. Era 7 de março deste ano. Ao passar pela guarita de segurança, o sócio do grupo JBS ouvia notícias no rádio do carro. O gravador, escondido no bolso, já estava ligado e registrava tudo. O empresário não foi importunado pela segurança e nem precisou se identificar, como de praxe – o staff presidencial, aparentemente, já estava avisado do encontro reservado.

Em poucos minutos, Joesley estava diante de Temer. A gravação divulgada nesta quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal após o ministro Edson Fachin suspender o sigilo do caso revela um diálogo aberto entre o presidente e o empresário. Os dois conversam francamente sobre assuntos espinhosos. O presidente da República ouve Joesley falar com tranquilidade sobre o que estava fazendo para se livrar de investigações de que é alvo – em mais de uma vez, o presidente chega a aprovar as medidas – e é informado das iniciativas para calar o ex-deputado Eduardo Cunha e o operador de mercado Lúcio Funaro, que, presos, ameaçavam fazer um acordo de delação premiada com a Lava Jato capaz de comprometer muita gente, inclusive o próprio Temer e outros integrantes da cúpula do PMDB.

Após começarem a conversa tratando das medidas econômicas adotadas por Michel Temer desde que assumiu o Planalto, Joesley indaga o presidente sobre como estava a relação dele com Eduardo Cunha. “Queria saber como está…”, diz. Temer se queixa da postura do ex-deputado, que já havia dado sinais públicos de que guarda segredos capazes de comprometê-lo. “Eduardo tentou me fustigar”, diz o presidente. Joesley, então, dá um panorama do que estava fazendo em favor de Cunha – em outras palavras, dos acertos que fizera para garantir o silêncio do ex-deputado. Ele diz que “zerou” as pendências que tinha com Cunha.

https://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/O-presidente-Michel-Temer-e-o-empresário-Joesley-Batista-1024x721.jpghttps://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/O-presidente-Michel-Temer-e-o-empresário-Joesley-Batista-150x106.jpgRede AlmeidenseNoticia“Ótimo”, diz Temer ao ouvir estratégia para segurar investigações. Em gravação, dono da JBS relata ao presidente a tentativa de 'segurar' juízes encarregados de investigá-lo e revel Passava pouco das 22h30 quando o empresário Joesley Batista chegou ao Palácio do Jaburu, a residência oficial de Michel Temer. Era 7 de...Notícia de política e informações financeiras.