O alto comissário da ONU para os direitos humanos também pediu que o governo de Mianmar permita a entrada de fiscais. ONU pede que acusações contra Mianmar sejam encaminhadas a Tribunal Penal Internacional.

 ONU
O chefe de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Zeid Ra’ad al-Hussein, pediu nesta sexta-feira que a Assembleia Geral da ONU

GENEBRA (Reuters) – O chefe de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Zeid Ra’ad al-Hussein, pediu nesta sexta-feira que a Assembleia Geral da ONU encaminhe alegações de atrocidades cometidas contra a minoria muçulmana rohingya em Mianmar ao Tribunal Penal Internacional (TPI) para julgamento.

O alto comissário da ONU para os direitos humanos também pediu que o governo de Mianmar permita a entrada de fiscais ao Estado de Rakhine para investigar o que chamou de supostos “atos de genocídio” contra a minoria muçulmana.

“Estamos dizendo que há fortes suspeitas de que, sim, atos de genocídio podem ter ocorrido. Mas somente um tribunal pode confirmar isso”, disse Zeid em coletiva de imprensa em Genebra.

Reportagem de Stephanie Nebehay

http://redealmeidense.com.br/noticia/wp-content/uploads/2018/03/2018-03-09T115528Z_1_LYNXNPEE280Z7_RTROPTP_4_PHILIPPINES-REGBELS-UN.jpghttp://redealmeidense.com.br/noticia/wp-content/uploads/2018/03/2018-03-09T115528Z_1_LYNXNPEE280Z7_RTROPTP_4_PHILIPPINES-REGBELS-UN-150x99.jpgnoticiaUncategorizedO alto comissário da ONU para os direitos humanos também pediu que o governo de Mianmar permita a entrada de fiscais. ONU pede que acusações contra Mianmar sejam encaminhadas a Tribunal Penal Internacional. GENEBRA (Reuters) - O chefe de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Zeid Ra’ad al-Hussein,...Política - Economia - Negócios - Mercado financeiro.