A entrada de várias montadoras na Fórmula E é uma chance para a Fórmula 1 refletir com relação a seu próximo motor, de acordo com Christian Horner.

A entrada de várias montadoras na Fórmula E é uma chance para a Fórmula 1 refletir com relação a seu próximo motor, de acordo com Christian Horner, chefe da Red Bull.

As conversas sobro o motor de 2021 já estão em andamento, e parece que a F1 vai simplificar os atuais V6 adicionando outro turbo e reduzindo os elementos híbridos.

“Espero que não terminemos com um compromisso ruim. Todas as montadoras estão indo para a FE, que é o parque delas para futuras tecnologias. Porsche, Mercedes, Renault, Audi, Jaguar – já é mais do que a F1 teve algum dia”, Horner declarou à ‘Auto Motor und Sport’.

“O custo da FE representa 5 por cento de um orçamento da F1, então o que posso imaginar é que as montadoras em escala de massa vão para lá e as esportivas como Ferrari, Aston Martin e Lamborghini estão na F1. É o lugar delas”.

“Portanto, vejo a F1 em uma encruzilhada. Se você acreditar nos políticos, todos nós estaremos dirigindo carros elétricos em 2030, então a F1 deveria ser o contraponto – corridas puras, homem e máquina, uma competição dos melhores pilotos do mundo com motores a combustão”.

Horner disse que a escolha final pode ser feita por Ross Brawn, novo chefe esportivo da F1, que “precisa de coragem para tomar a decisão correta”.

Ele afirmou que a Red Bull vem fazendo “muita pesquisa de mercado” para o projeto do supercarro da Aston Martin, e descobriu que “a esmagadora maioria quer um V10 ou V12, e não um híbrido”.

“Eu também fiz minha própria pesquisa em um dos fóruns de fãs, e todos aplaudiram quando eu perguntei se deveríamos voltar aos V10. Duvido que vamos fazer isso. Teremos de nos contentar com o V6 biturbo. Mas o som é a chave. De todas as críticas contra os motores atuais, a coisa mais importante para os fãs é o som”.

AutomobilismoUncategorizedA entrada de várias montadoras na Fórmula E é uma chance para a Fórmula 1 refletir com relação a seu próximo motor, de acordo com Christian Horner. A entrada de várias montadoras na Fórmula E é uma chance para a Fórmula 1 refletir com relação a seu próximo motor, de...A Fórmula 1 é a mais popular modalidade de automobilismo do mundo.