A confiança do comércio brasileiro recuou em julho pela segunda vez consecutiva e voltou ao patamar de março por causa do quadro de incerteza

Crise política leva confiança do comércio para o nível de março
Crise política leva confiança do comércio para o nível de março

SÃO PAULO (Reuters) – A confiança do comércio brasileiro recuou em julho pela segunda vez consecutiva e voltou ao patamar de março por causa do quadro de incerteza política, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) do Brasil registrou queda de 2,3 pontos em julho e foi a 83,4 pontos, retornando ao nível de março. O resultado fez com que a média móvel trimestral também recuasse neste mês (1,9 ponto), o que não ocorria desde janeiro.

“O resultado (…) mostra que o aumento da incerteza originado com a crise política pode ter impactado o lado real da economia”, explicou por meio de nota o superintendente de Estatísticas Públicas da FGV/IBRE, Aloisio Campelo Jr.

A crise política que eclodiu em maio e levou o presidente Michel Temer a ser denunciado por crime de corrupção passiva também fez com que a confiança do consumidor recuasse em julho.

O resultado do índice do comércio em julho teve como base tanto a queda do Índice de Situação Atual (ISA-COM) de 0,4 pontos, para 79,2 pontos, como o recuo de 4,0 pontos do Índice de Expectativas (IE-COM), para 88,4 pontos.

Por Luiz Guilherme Gerbelli

http://redealmeidense.com.br/economia/wp-content/uploads/2017/07/Crise-política-1024x683.jpghttp://redealmeidense.com.br/economia/wp-content/uploads/2017/07/Crise-política-150x150.jpgecEconomiaA confiança do comércio brasileiro recuou em julho pela segunda vez consecutiva e voltou ao patamar de março por causa do quadro de incerteza SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do comércio brasileiro recuou em julho pela segunda vez consecutiva e voltou ao patamar de março por causa do quadro...Análise da produção, distribuição e consumo de bens e serviços