Jogos Olímpicos e smartphones impulsionam receita do Twitter em 30% no Brasil

Jogos Olímpicos e smartphones impulsionam receita do Twitter em 30% no Brasil

O logotipo do Twitter é exibido em uma tela no andar da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) em Nova York, EUA, 28 de setembro de 2016. REUTERS / Brendan McDermid / File Photo Jogos Olímpicos e smartphones impulsionam receita do Twitter em 30% no Brasil
O logotipo do Twitter é exibido em uma tela no andar da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) em Nova York, EUA, 28 de setembro de 2016. REUTERS / Brendan McDermid / File Photo
Jogos Olímpicos e smartphones impulsionam receita do Twitter em 30% no Brasil

Por Brad Haynes

SAO PAULO – O Twitter tem encontrado um ponto brilhante no Brasil, a maior economia da América Latina, mesmo que as vendas de publicidade em todo o mundo tenham punido as ações da rede social nas últimas semanas.

A receita de publicidade cresceu cerca de 30% no Brasil no ano passado, disse o principal executivo do país no país à Reuters, desafiando uma desaceleração de dois anos na economia local e mais do que duplicando o crescimento de 13% da receita global da empresa.

O Twitter, que não divide suas receitas por país, não deu números de vendas concretas em moeda brasileira ou americana. Foi um movimento incomum para a empresa dar detalhes sobre o seu desempenho em um país.

“O Brasil é um motor de crescimento para o Twitter, tanto em usuários quanto em receita”, disse Fiamma Zarife em entrevista recente.

Uma onda de interesse em marketing em tempo real em torno dos Jogos Olímpicos, que o Rio de Janeiro recebeu em agosto, trouxe novos clientes para a plataforma, disse ela, eo aumento do uso de smartphones continua a gerar o crescimento do usuário no país.

O desempenho no Brasil no ano passado pode ter sido um ponto brilhante para o Twitter, mas a empresa ainda está lutando para convencer os investidores que pode ganhar a guerra global para a publicidade on-line contra os rivais Snapchat e Facebook Inc.

No início deste mês, o Twitter registrou o crescimento mais lento da receita trimestral desde que foi divulgado há quatro anos, fazendo com que suas ações caíssem mais de 10% para um mínimo de sete meses.

TERCEIRO MAIS RÁPIDO

Enquanto o número de usuários ativos mensais do Twitter em todo o mundo subiram 4% no quarto trimestre em relação ao ano anterior, ele subiu 18% no Brasil, o terceiro maior mercado em crescimento nesse período, de acordo com Zarife.

Zarife disse que há mais espaço para operar no Brasil, já que o uso de smartphones continua crescendo. Apenas 70% dos brasileiros no Twitter se conectam via app móvel, em comparação com cerca de 83% no mundo.

A penetração de smartphones dobrou em dois anos para 40% dos brasileiros no ano passado, de acordo com o pesquisador Ibope. Isso tem impulsionado muitas empresas de tecnologia no país, mesmo enquanto a economia brasileira luta com sua recessão mais profunda registrada.

Os gastos em publicidade digital no país devem crescer 12% em 2016 para 10,4 bilhões de reais (US $ 3,4 bilhões), de acordo com o grupo industrial IAB Brasil.

Zarife disse que sua estratégia para atrair usuários e publicidade será focar conteúdo de vídeo e eventos ao vivo. O Brasil ficou em segundo lugar apenas nos Estados Unidos em conversas do Twitter sobre o Super Bowl, disse ela.

A estratégia valeu a pena durante as Olimpíadas, quando Zarife disse que vários clientes, incluindo o Banco Bradesco SA, patrocinador do evento, intensificaram o marketing no Twitter e ficaram convencidos de manter uma forte presença na plataforma desde então.

Zarife, ex-chefe de relações com agências no Brasil, assumiu o cargo no país no mês passado, de Guilherme Ribenboim, que continua vice-presidente do Twitter para a América Latina.

(Reportagem de Brad Haynes, edição de Bill Rigby)

Taurus enviou armas a filho de traficante iemenita, diz relatório da ONU

Revólver fabricado pela Taurus.

Taurus enviou armas a filho de traficante iemenita, diz relatório da ONU

Revólver fabricado pela Taurus.
Revólver fabricado pela Taurus. 10/08/2016. REUTERS/Arnd Wiegmann

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – Um relatório do Painel da ONU sobre Iêmen e Somália aponta que a fabricante brasileira de armas Forjas Taurus negociou e enviou em 2015 um carregamento de 8 mil armas a um filho do iemenita Fares Mohammed Mana’a, listado como um dos maiores traficantes internacionais de armas, três meses após a organização colocar o Iêmen sob embargo.

O documento da Organização das Nações Unidas, que cita e aprofunda informações reveladas pela Reuters em setembro do ano passado, afirma que um dos indícios encontrados mostra que a empresa usada como operadora da venda, a Itkhan Trade Company, tem como CEO Adeeb Mana’a, filho de Fares Mana’a.

As conclusões do painel, depois de seis meses de investigações, seguem a linha do processo aberto pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul contra dois ex-executivos da Taurus, Eduardo Pezzuol e Leonardo Sperry, apontados como os responsáveis pela venda ilegal de armas ao traficante Fares Mana’a.

A venda, que tinha como destino o traficante iemenita, foi feita ao Djibouti como forma de contornar as restrições de segurança em torno de Mana’a e do Iêmen, segundo a ONU.

Em mensagens de email obtidas na investigação brasileira sobre as negociações entre a Taurus e a Itkhan, Adeeb é citado pelos ex-funcionários como o seu contato na venda, mas mostram que a empresa também tinha relação direta com Fares.

“O Painel considera que o modus operandi da transferência de armas foi designado para contornar os controles regulares de aduanas e de segurança”, informa o relatório.

O Painel da ONU informa, ainda, que as licenças finais de exportação foram emitidas para a Taurus em fevereiro de 2015 –antes, portanto, do Iêmen entrar na lista de países sob sanção, em abril– mas o carregamento só saiu do Porto de Santos, em São Paulo, em julho do mesmo ano.

“Se a Forjas Taurus tivesse tido os devidos cuidados teria identificado aspectos da compra dessas armas que eram suspeitos em relação ao embargo de armas ao Iêmen e poderia ter parado o embarque das armas”, afirma o relatório, divulgado no dia 17 de fevereiro.

Confiança do consumidor no Brasil avança em fevereiro para maior nível

A confiança do consumidor do Brasil permaneceu em alta em fevereiro diante da desaceleração da inflação

Confiança do consumidor no Brasil avança em fevereiro para maior nível desde o fim de 2014, diz FGV

Confiança do consumidor no Brasil avança em fevereiro para maior nível desde o fim de 2014, diz FGV
Confiança do consumidor no Brasil avança em fevereiro para maior nível desde o fim de 2014, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) – A confiança do consumidor do Brasil permaneceu em alta em fevereiro diante da desaceleração da inflação e da queda dos juros, atingindo o maior nível desde o final de 2014, informou a Fundação Getulio Vargas em dados divulgados nesta terça-feira.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) atingiu 81,8 pontos em fevereiro depois de subir 2,5 pontos, o maior patamar desde dezembro de 2014, quando chegou a 86,4 pontos.

“A segunda alta consecutiva da neste ano parece estar relacionada à aceleração do ajuste orçamentário das famílias. A velocidade dessa melhora tem sido heterogênea entre as diferentes classes de renda: consumidores com maior poder aquisitivo são os que se mostram efetivamente mais satisfeitos com a situação financeira no momento e otimistas em relação aos próximos meses”, explicou a coordenadora da pesquisa, Viviane Seda Bittencourt, em nota.

Em janeiro, o indicador havia subido 6,2 pontos, a 79,3 pontos, após terminar 2016 com menor nível desde junho passado depois de duas quedas mensais seguidas.

Os dados da FGV mostraram que o Índice da Situação Atual (ISA) teve alta de 2,2 pontos, para 70,3 pontos, o maior nível

desde agosto de 2015.

O Índice de Expectativas (IE) também teve forte alta, avançando 2,5 pontos, para 90,6 pontos, a máxima desde outubro de 2014.

Entretanto, Viviane alertou que uma recuperação mais sustentável da confiança ainda depende “de notícias favoráveis sobre o mercado de trabalho, que ainda não vieram”.

Após anos de recessão e desemprego alto, a confiança de modo geral apresentou melhora no início de 2017. Entretanto, a prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) mostrou recuo em fevereiro, mesma tendência apresentada pela confiança da construção que a FGV também divulgou nesta quarta-feira.

Parlamentares cobram governo para melhorar comunicação na reforma da Previdência

Parlamentares cobram governo

Parlamentares cobram governo para melhorar comunicação na reforma da Previdência

Parlamentares
líderes na Câmara dos Deputados para que melhore a comunicação sobre a reforma da Previdência e facilite a defesa da proposta

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – O governo foi cobrado pelos líderes na Câmara dos Deputados para que melhore a comunicação sobre a reforma da Previdência e facilite a defesa da proposta, considera pouco popular e de difícil explicação para a população, segundo relato de fontes palacianas à Reuters.

A cobrança foi feita durante a reunião convocada pelo presidente Michel Temer para acertar a estratégia para a tramitação da reforma na Câmara. Em entrevista depois do encontro, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, confirmou que houve reclamações nessa área.

“Estamos percebendo que muitas informações que circulam não correspondem à realidade. O governo vai dar mais intensidade e frequência à comunicação”, afirmou.

O tom das cobranças foi mais forte do que Imbassahy deixou transparecer. De acordo com uma das fontes, os parlamentares reclamaram que é difícil defender uma reforma que tem passado para a sociedade como altamente impopular e que retira direitos dos trabalhadores –especialmente a questão dos 49 anos para aposentadoria integral tem sido de difícil defesa.

“Os deputados defenderam a reforma em si, admitiram que é importante, mas cobraram que a comunicação tem que ser azeitada, tem que ser mais forte. É uma voz comum no Congresso que o governo precisa organizar a comunicação. É difícil votar algo tão impopular”, disse a fonte.

A avaliação é de que o governo não tem conseguido convencer a sociedade da necessidade da reforma e dos riscos de não fazer mudanças agora.

Ao sair do encontro, o presidente da Comissão Especial da Previdência na Câmara, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), reclamou, por exemplo, da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), que divulgou documento contestando a veracidade do déficit previdenciário.

“Quando voltarmos do Carnaval vamos fazer uma reunião com eles para acertar esse discurso”, disse o deputado.

Moraes promete imparcialidade no STF e defende respeito à separação dos Poderes

O ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, prometeu imparcialidade e defendeu o respeito à separação dos Poderes, durante sua apresentação

Moraes promete imparcialidade no STF e defende respeito à separação dos Poderes
Indicado para o STF, Alexandre de Moraes. 21/07/2016. REUTERS/Adriano Machado
Moraes promete imparcialidade no STF e defende respeito à separação dos Poderes

Moraes promete imparcialidade no STF e defende respeito à separação dos Poderes

Por Maria Carolina Marcello

(Reuters) – O ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, prometeu imparcialidade e defendeu o respeito à separação dos Poderes, durante sua apresentação em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado para analisar sua indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao afirmar categoricamente que atuará com “absoluta imparcialidade”, em resposta ao senador Lindbergh Farias (PT-RJ), declarou ainda que “jamais” atuará com postura de “agradecimento” a qualquer “favor político”.

Moraes argumentou que no Direito brasileiro tornou-se de extrema importância a análise do ativismo judicial, especialmente em relação aos seus limites. Para ele, o STF vem balanceando a aplicação do ativismo judicial.

“É importante… essa questão em relação à aplicação do denominado ativismo judicial, com a apresentação… de uma metodologia interpretada, clara, fundamentada, de maneira a balizar o excessivo subjetivismo a análise crítica da opção tomada, com o desenvolvimento de técnicas de autocontenção judicial”, afirmou o indicado à Suprema Corte.

“No Direito brasileiro, tornou-se, portanto, de extrema relevância essa análise não só quanto à sua possibilidade, mas principalmente em relação aos seus limites”, disse.

“Os eventuais confrontos, como venho sempre defendendo ao longo da minha carreira acadêmica e dos inúmeros cargos que tive a honra de ocupar, devem ser resolvidos com uma aplicação equilibrada e harmônica do princípio da separação de funções estatais, pois todos os Poderes exercem funções únicas do Estado”, defendeu.

O ministro licenciado da Justiça aproveitou sua fala inicial a senadores da CCJ para reafirmar seu comprometimento com valores como a imparcialidade e a liberdade de pensamento, de expressão, de crença.

“Reafirmo que, se merecer a aprovação por parte do Senado Federal, meu juramento de persistir em meus ideais de vida, honrando o compromisso de constante luta pelos ideais republicanos e democráticos que devem dirigir a nação brasileira, reafirmando mais uma vez que minha atuação será com imparcialidade, coragem, dedicação, seriedade e sincero amor à causa pública”, declarou.

“Reafirmo minha independência, meu compromisso com a Constituição e minha devoção às liberdades individuais.”

POLÊMICAS

Em resposta a questionamentos do relator de sua indicação na CCJ, Eduardo Braga (PMDB-AM), negou que teria plagiado um jurista espanhol e creditou as acusações a uma pessoa que teria guardado rancor por não passar em um concurso público para professor de universidade.

Também classificou de caluniosas as notícias segundo as quais ele teria advogado para cooperativa de vans cujos integrantes seriam investigados por ligação com o crime organizado, negando que tenha sido advogado do PCC ou de alguém ligado ao PCC. O ministro explicou que a atuação de seu escritório de advocacia restringia-se a casos de indenizações por acidentes de trânsito.

Afirmou ainda que não há impedimento à aprovação de seu nome por conta da atuação de sua esposa, que é advogada. Para ele, a atividade dela não estava vinculada às atividades que exerceu como ministro da Justiça. Ressaltou, no entanto, que irá se declarar impedido em qualquer caso relacionado à esposa ou seu escritório de advocacia, se aprovado para o Supremo.

Procurador-geral do Trabalho se contrapõe a ministro e presidente do TST

A audiência pública da comissão da reforma trabalhista, realizada nesta quinta-feira, mostrou fortes divergências entre o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra Filho, de um lado, e o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, de outro. Continue lendo “Procurador-geral do Trabalho se contrapõe a ministro e presidente do TST”

Malásia diz que ainda irá determinar o que matou meio irmão de líder norte-coreano

Malásia diz que ainda irá determinar o que matou meio irmão de líder norte-coreano

Malásia diz que ainda irá determinar o que matou meio irmão de líder norte-coreano
Kim Jong-nam foi morto no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur no dia 13 de fevereiro.

Malásia diz que ainda irá determinar o que matou meio irmão de líder norte-coreano
Malásia diz que ainda irá determinar o que matou meio irmão de líder norte-coreano

SEUL / KUALA LUMPUR – O meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong Un foi morto na Malásia, disse à Reuters uma fonte do governo sul-coreano

Por Ju-min Park e Joseph Sipalan

O meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong Un foi morto na Malásia, disse uma fonte do governo sul-coreano à Reuters nesta terça-feira.

Kim Jong Nam, o meio-irmão mais velho do líder norte-coreano, era conhecido por gastar uma quantidade significativa de seu tempo fora do país e tinha falado publicamente contra o controle dinástico de sua família do estado isolado.

Acredita-se que ele estivesse na casa dos 40 anos.

A polícia na Malásia disse à Reuters na terça-feira que um homem norte-coreano não identificado havia morrido na rota para o hospital do aeroporto de Kuala Lumpur na segunda-feira. Abdul Aziz Ali, chefe da polícia do distrito de Sepang, disse que a identidade do homem não foi verificada.

Um funcionário da enfermaria de emergência do hospital Putrajaya disse que um falecido coreano nasceu em 1970 e sobrenome Kim.

A TV Chosun da Coreia do Sul, uma rede de televisão a cabo, disse que Kim foi envenenada no aeroporto de Kuala Lumpur por duas mulheres que se acreditavam ser operárias norte-coreanas, que estavam em geral, citando várias fontes do governo sul-coreano.

A fonte do governo sul-coreano que falou à Reuters não forneceu mais detalhes imediatamente.

O Ministério das Relações Exteriores da Coréia do Sul disse que não poderia confirmar os relatórios, e a agência de inteligência do país não pôde ser contatada imediatamente para comentar.

Kim Jong Nam e Kim Jong Un são ambos filhos do ex-líder Kim Jong Il, que morreu no final de 2011, mas tinham mães diferentes.

Kim Jong Nam acreditava estar perto de seu tio, Jang Song Thaek, que era o segundo homem mais poderoso da Coréia do Norte antes de ser executado pelas ordens de Kim Jong Un em 2013.

Em 2001, Kim Jong Nam foi capturado em um aeroporto no Japão viajando com um passaporte falso, dizendo que queria visitar Tokyo Disneyland. Ele era conhecido por viajar para Hong Kong, Macau e China continental.

Ele disse várias vezes ao longo dos anos que ele não tinha interesse em liderar seu país.

“Pessoalmente, estou contra a sucessão de terceira geração”, disse ele à Asahi TV do Japão em 2010, antes de seu jovem ter sucedido seu pai.

“Espero que meu irmão mais novo faça o seu melhor por causa da vida próspera dos norte-coreanos”.

(Reportagem de Ju-min Park e Se Young Lee em SEOUL e Joseph Sipalan e Emily Chow em KUALA LUMPUR, escrita por Tony Munroe, edição de Robert Birsel)