Meirelles usa discurso de Lula com elogios em vídeo de campanha, em vídeo de campanha para as redes sociais, o pré-candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, usa um discurso de pouco mais de 10 segundos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando ainda estava no cargo elogiando-o e creditando a Meirelles a estabilidade econômica do país à época.
O vídeo, que será distribuído nas redes sociais, faz uma compilação de elogios ao ex-ministro da Fazendo feito por todos os ex-presidentes desde Fernando Henrique Cardoso e pela maior parte dos candidatos à Presidência este ano.

Meirelles turbina entrevistas em meio a investida
Meirelles turbina entrevistas em meio a investida

“Lula, Dilma, Temer, FHC, Ciro, Doria e tantos outros mais têm opiniões diferentes sobre quase tudo. Mas em uma coisa todos eles concordam”, diz o vídeo, que mostra fotos dos ex-presidentes e candidatos antes de começar com uma série de manchetes de sites e jornais mostrando elogios públicos feitos a Meirelles.

Apenas Lula, no entanto, aparece em vídeo em um discurso. “Sou um homem que tem muito respeito pelo Meirelles. E devo a esse companheiro a estabilidade econômica e o respeito que o Brasil tem hoje no mundo”, diz Lula no discurso feito em 2009 mostrado no vídeo da campanha.

Meirelles tem citado constantemente em entrevistas sua posição como presidente do Banco Central no governo Lula, e creditado a si mesmo a estabilidade econômica e o crescimento do país à época.

O pré-candidato acredita, como disse em entrevista à Reuters, que pode herdar parte dos eleitores do ex-presidente — que, apesar de se apresentar como candidato do PT, está preso e condenado em segunda instância, o que deve impugnar sua candidatura.

Meirelles tem afirmado que, quando as pessoas o relacionam ao período de estabilidade do governo Lula, a intenção de votos nele cresce.

O vídeo reforça a campanha do ex-ministro da Fazenda como um homem que resolve problemas. “Todos concordam que na hora da crise é melhor chamar o Meirelles”, diz o narrador, com o candidato afirmando na sequência: “É só me chamar”.

Meirelles tem aparecido com apenas 1 por cento nas intenções de voto nas pesquisas e ainda precisa ser confirmado pelo MDB como candidato. A convenção do partido acontecerá no dia 4 de agosto.