O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu nesta segunda-feira que não há tempo hábil para a votação.

Eventual ascensão de Maia à Presidência pode dar alívio sem retomada da estabilidade
Maia, durante cerimônia no Planalto
7/6/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
ANÁLISE-Eventual ascensão de Maia à Presidência pode dar alívio sem retomada da estabilidade

(Reuters) – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu nesta segunda-feira que não há tempo hábil para a votação pelo Congresso da medida provisória da reoneração, que acaba com a desoneração sobre a folha em diversos setores.

“Não haverá tempo hábil de votar as medidas provisórias que estão vencendo agora na quinta-feira, inclui ai, infelizmente, a reoneração”, disse Maia em entrevista à rádio CBN.

O deputado afirmou que pretende priorizar a votação da MP do Refis, que ele espera levar a plenário ainda nesta semana ou no máximo na semana que vem, e reiterou a defesa do texto original enviado pelo governo.

O presidente da Câmara disse, ainda, que a reforma da Previdência precisa ser votada pela Casa em setembro, e que para isso o governo precisa reorganizar sua base parlamentar até o fim de agosto.

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

http://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/Presidente-da-Câmara-Rodrigo-Maia-1024x713.jpghttp://redealmeidense.com.br/wp-content/uploads/Presidente-da-Câmara-Rodrigo-Maia-150x104.jpgRede AlmeidensedestaqueO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu nesta segunda-feira que não há tempo hábil para a votação. (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu nesta segunda-feira que não há tempo hábil para a votação pelo Congresso da medida provisória da reoneração, que...Notícia de política e informações financeiras.